Por que itens de polipropileno e de polietileno são o melhor custo-benefício? - Merchan Plásticos
Blog

Por que itens de polipropileno e de polietileno são o melhor custo-benefício?

Por que itens de polipropileno e de polietileno são o melhor custo-benefício?

Antes de abordarmos as vantagens do polipropileno e polietileno para as indústrias de transformação e consumidor final, vamos explicar as diferenças entre os materiais. Os dois são bastante usados na fabricação de produtos, porém, há especificidades que determinam a utilização de cada matéria-prima.

Vamos às diferenças:

  • Polipropileno (PP): É um termoplástico produzido a partir da polimerização do gás propileno ou propeno. O material pode ser moldado ao ser submetido a temperatura elevada, possibilitando a fabricação de diferentes produtos. É um plástico claro e transparente e que não tolera temperaturas abaixo de zero. Embalagens feitas de Polipropileno não podem ser utilizadas em produtos congelados. São excelentes para produtos que devem estar visíveis ao consumidor. Entre as principais características do polipropileno estão: custo baixo, resistência química, moldagem facilitada, fácil coloração, atóxico, baixa absorção de umidade. O polipropileno pode ser aplicado em: embalagens flexíveis, sacos para grãos e fertilizantes, brinquedos, copos e cadeiras de plásticos, embalagens e recipientes para alimentos, outros.
  • Polietileno (PE): É dos materiais mais comuns na indústria de transformação, pois pode ser utilizado em processos por sopro, injeção, rotomoldagem e extrusão. Produtos de vários segmentos podem ser fabricados com o polietileno, que é facilmente soldado, permitindo que seja utilizado para embalar líquidos ou produtos pesados. O polietileno é classificado da seguinte forma: Alta densidade (PEAD), Baixa densidade (PEBD), Polietileno de Média Densidade (PEMD) e Polietileno de Baixa Densidade Linear (PEBDL). Por meio deles é possível fabricar produtos como: sacolas para supermercados, caixotes para peixes, cervejas e refrigerantes, frascos para detergentes e produtos de higiene, embalagem para alimentos e produtos industriais (leite, água), garrafas térmicas, embalagem para medicamentos e cosméticos, mangueiras para água, etc. 

Como dá para perceber, tanto polipropileno quanto polietileno são importantes industrialmente por serem versáteis e práticos. Sem falar que os produtos fabricados com os termoplásticos têm preços mais acessíveis para o consumidor final.

Custo-benefício do polipropileno para a indústria

Aresina tem alta versatilidade para aplicações e processos, o que já é uma grande vantagem em relação a outras matérias-primas. Outro aspecto positivo é a baixa densidade, que gera menor custo durante a produção e torna as embalagens mais leves, com transporte mais acessível.

O desempenho do termoplástico é também visto como um benefício para a indústria, já que possui ótima processabilidade. Isso garante menores ciclos fabris e muita produtividade.

Mas não é só isso, o custo-benefício do polipropileno vai além. Um exemplo é a sua interação com alimentos envasados, que ocorre sem acarretar danos ao consumidor por causa da sua característica atóxica. Dessa forma, não há reação com os produtos alimentícios, garantindo a segurança alimentar de quem vai consumir os produtos.

Para quem se preocupa com a sustentabilidade, uma boa notícia: o polipropileno é 100% reciclável. Outros polímeros não apresentam essa característica, dificultando o processo de reciclagem de uma parte dos produtos disponíveis no mercado. Além disso, o polipropileno é ótimo para a preservação do planeta, já que apresenta baixa emissão de gases de efeito estufa na atmosfera durante sua produção e transporte.

Como processar o polipropileno?

O processo do polipropileno ocorre das seguintes maneiras:

  • Termoformagem

O processo é utilizado para a fabricação de produtos descartáveis e embalagens rígidas (margarina, cream cheese, sorvetes e bebidas). As embalagens feitas com essa matéria-prima, por meio de termoformagem, permitem a manutenção da qualidade e do sabor dos produtos. Também asseguram a inviolabilidade, leveza e praticidade no uso. A termoformagem possibilita que os produtos sejam levados aos dois extremos de temperatura (freezer e micro-ondas), sem nenhum tipo de prejuízo.

  • Extrusão

O método é utilizado para produzir filmes plásticos, utilizados na indústria de embalagens, como BOPP (polipropileno bi-orientado). As embalagens podem ser usadas no envase de produtos alimentícios, por possuírem excelentes propriedades mecânicas e baixa permeabilidade e gases.

  • Injeção

Muito utilizado na produção de utensílios domésticos e baldes para aplicações na indústria alimentícia, garante alta produtividade e acabamento nos artigos finais de plástico.

Custo-benefício do polietileno

São fabricados com polietileno: embalagens, espumas, garrafas plásticas, entre outros produtos que exigem durabilidade e praticidade. Também é possível fazer inúmeras combinações com o polietileno, mesclando propriedades do polímero com outras matérias-primas.

Outras vantagens da matéria-prima são:

  • Não é nocivo à saúde;
  • Resistência à tração, tensão e compressão;
  • Impermeável;
  • Flexível;
  • Excelente resistência a incidência de raios solares.

Todas essas características oferecem excelente custo-benefício para a indústria de transformação, que sempre está em busca de redução de custo e boa qualidade. No início do artigo citamos as classificações do polietileno, porém, agora, vamos falar mais sobre elas e sobre as suas vantagens.

Polietileno de Baixa Densidade (PEBD) 

Leve e flexível, transparente e boa dureza. O material pode ser moldado em máquinas de sopro para produzir garrafas pet. Também podem ser fabricadas com o PEBD: sacolas, frascos (remédios, cosméticos e alimentos), embalagens automáticas (para leite e água), garrafas e outros produtos térmicos.

Polietileno de Baixa Densidade Linear (PEBDL) 

As propriedades mecânicas superam a do PEBD, porque possuem maior dureza e tensão. Com o Polietileno de Baixa Densidade Linear são fabricados canos utilizados em construções e embalagens de alimentos.

Polietileno de Alta Densidade (PEAD) 

A alta rigidez permite resistência a temperaturas elevadas. Com o PEAD é possível fabricar produtos para diferentes segmentos, como frascos, materiais hospitalares, brinquedos, tanques de água.

Todos os objetos fabricados com Polietileno de Alta Densidade (PEAD) possuem maior dureza. Essa característica para o diferencia dos outros polietilenos já descritos no texto.

Polietileno de Média Densidade (PEMD) 

O Polietileno de Média Densidade está entre o PEBD e o PEAD. Isso quer dizer que ele compartilha características comuns aos dois. Por causa dessa característica, o seu uso é visto com muito entusiasmo pelas indústrias de transformação e de embalagens. Não à toa cresceu bastante, principalmente nos ramos de engenharia. Podem ser fabricados com o PEMD, tubos de distribuição de água e gás. 

A matéria-prima oferece muitas vantagens para projetos que necessitam de maior rigidez. O polímero é muito seguro para a engenharia porque não se rompe.

Os polímeros estão cada vez mais presentes nas indústrias por causa de seu custo-benefício, além disso, oferece praticidade tanto às empresas quanto ao consumidor final.

Comentários

Envie uma mensagem