O que fazemos nas grandes cidades impacta na Floresta - Merchan Plásticos
Blog

O que fazemos nas grandes cidades impacta na Floresta

O que fazemos nas grandes cidades impacta na Floresta

A falta de planejamento nas grandes cidades, a expansão da atividade industrial e a ausência de consciência ambiental têm trazido vários problemas para as florestas. Tudo está interligado e provoca mudanças drásticas em diversos biomas, como poluição do ar e dos rios, desmatamento, aumento na produção de lixo e de esgoto, caça ilegal, queimadas, entre outros.

A urbanização é o que mais provoca impacto no meio ambiente. Isso reflete no próprio bem-estar e na qualidade de vida das pessoas. Entre os efeitos da expansão urbana estão as moradias em locais inadequados: encostas de morros, áreas próximas a rios e áreas de preservação.

Outro fator agravante das áreas urbanas é o lixo. A produção de resíduos e a falta de políticas públicas de reciclagem tornaram-se um problema mundial sem data para resolver. 

Como resolver o problema?

Mudar a percepção sobre o meio ambiente é o primeiro passo para cada um fazer a sua parte e, assim, reduzir a quantidade de lixo nos grandes centros urbanos e em áreas ambientais. 

É comum encontrarmos resíduos em praias, rios, restingas, manguezais. Tenho certeza de que você já viu uma garrafa PET ou canudos boiando no mar ou rio. Atitudes como essas poluem e matam os animais que vivem naquele hábitat, como as tartarugas marinhas e os peixes.  

De acordo com a organização WWF Brasil, anualmente 8 milhões de toneladas de plásticos entram no oceano. Isso tem causado problemas aos animais marinhos, que acabam se ‘alimentando’ desses resíduos. Só para se ter uma ideia, pesquisas constataram que 90% das aves marinhas possuem fragmentos de plásticos no estômago e que muitas tartarugas marinhas morrem pela ingestão deste material. 

A maior parte da população não está preocupada com a preservação ambiental e isso causa ações desastrosas, difíceis de serem recuperadas. Se isso não for contido, as previsões para os próximos anos são assustadoras. Segundo pesquisadores, até 2050 haverá mais plásticos que peixes nos oceanos. Essa realidade é consequência da ação humana, que não se preocupa em agir de maneira sustentável. O plástico é importante para diversos setores, mas é necessário conscientizar-se sobre a importância da coleta seletiva. 

O consumo sustentável e consciente é uma das maneiras de dar uma forcinha à mãe natureza. Junto com isso, a reciclagem. Quanto mais reciclamos, melhor para a floresta. 

Por que reciclar?

Primeiro, vamos aprender o que é reciclagem. O processo consiste em transformar resíduo sólido que não seria aproveitado. Isso envolve mudanças em estado físico-químico ou biológico, atribuindo outras características ao material, segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

Além de retirar do meio ambiente resíduos prejudiciais, a reciclagem é uma atividade econômica. Esse é também um dos benefícios do processo de reciclagem. A ação também evita o aumento da produção de lixo. 

Conheça a importância da reciclagem:

  • Recuperar: A recuperação de embalagens e resíduos é uma das boas práticas. É uma atividade sustentável, que ajuda a reduzir a quantidade de materiais descartados de maneira irresponsável com o meio ambiente. Ao serem recuperados, os materiais podem se transformar em nova matéria-prima, como é o caso do plástico. Assim, podem ser utilizados em novas fabricações. 
  • Revalorizar: A revalorização ocorre quando os materiais são transformados e utilizados de diferentes maneiras. Qualquer resíduo sólido pode voltar a ser matéria-prima para diferentes objetos, peças e equipamentos. Para que isso ocorra, algumas ações são realizadas. Exemplo: o plástico pode ser classificado e moído, papéis e papelões são triturados, já alumínio, metais e vidros passam pelo processo de derretimento. A partir daí, eles são usados na produção de objetos de diferentes tamanhos e finalidades. 
  • Transformar: Após misturar materiais diferentes, é possível fabricar produtos novos, que serão consumidos. Com isso, ocorre um ciclo: consumir, reciclar e vice-versa. O grande objetivo é reduzir a quantidade lixo gerado pelo consumismo desenfreado e inconsciente. 

O que pode ser reciclado

Há uma grande diversidade de resíduos que podem e devem ser reciclados. Ao criar o hábito da coleta seletiva, você ajuda a reduzir os impactos na natureza e salva rios, mares e florestas dos lixos e da poluição causada por ele. 

  • Papéis: Papéis de cadernos e de escritório em geral; jornais, revistas. Também são recicláveis: papéis de embalagem; papel higiênico, guardanapos; cartões e cartolinas; caixas de papelão, papel de desenho, papel heliográfico e kraft.
  • Plásticos: embalagens de detergentes, xampus, refrigerantes, tampas plásticas, embalagens de ovos, frutas e legumes. Para reciclagem também são utilizados os utensílios plásticos: escovas de dentes, canetas esferográficas, baldes, artigos de cozinha, entre outros.
  • Vidro: garrafas de bebidas alcoólicas e não alcoólicas, frascos em geral, potes de produtos alimentícios.
  • Metal de qualquer tipo
  • Lâmpadas de mercúrio: Existem empresas especificas que recolhem e fazem a reciclagem do material, mas desde que não esteja quebrada.
  • Outros: Há muitos outros materiais que podem ser reciclados, como entulhos, pilhas e pneus. Tirar da natureza esse tipo de produto seria o ideal para proteger o ambiente. 

Lixeiras para coleta seletiva

A Merchan Plásticos preocupa-se com o meio ambiente e por isso oferece aos seus clientes as melhores lixeiras para coleta seletiva. A empresa fabrica equipamentos adequados para separar lixo orgânico dos materiais recicláveis. Todas as fases de produção obedecem às normas de órgãos técnicos, com o objetivo de dar mais qualidade e eficiência. 

As lixeiras são apropriadas tanto para ambientes domésticos quanto públicos e hospitalares. É importante que todos os recintos tenham esse tipo de equipamento para incentivar a coleta seletiva. Porém, ter só o equipamento não resolve se as pessoas do local não forem conscientes. 

A Merchan Plásticos produz lixeiras para diferentes materiais. A diferença está na cor. 

  • Marrom: Serve para o descarte de lixo orgânico como restos de comida, cascas de frutas, verduras e legumes, folhas de árvores e plantas.  
  • Branco: São utilizadas em clínicas e laboratórios. Nelas, são descartados lixo hospitalar e ambulatorial.
  • Laranja: Descarte de pilhas e baterias.
  • Azul: Papel e papelão, cartões, cartolinas, cadernos, envelopes, jornais, revistas e papéis impressos. Não podem ser descartados na lixeira azul, papel higiênico, extratos bancários, guardanapos e lenços sujos.
  • Vermelho: serve para os materiais como plásticos, tampas, embalagens de higiene e limpeza, garrafas PET e de plástico; tubos vazios de creme dental, discos de CD e DVD, escovas de dentes, canetas.
  • Verde: A lixeira verde é a ideal para materiais de vidro, como potes, garrafas, frascos de produtos alimentícios.  

A Merchan conta com todos os tipos para a coleta seletiva em áreas públicas, empresas, hospitais, laboratórios e residências.

  • Lixeira papeleira de 50 litros;
  • Lixeira boca de lobo de 50 litros;
  • Lixeira basculante de 60 litros;
  • Cesto redondo com pedal;
  • Carrinho coletor de até 240 litros;
  • Container plástico de até 1000 litros.

Para eficiência da coleta, todas as lixeiras atendem às especificações e cores da Conama.

Comentários