O que é paletização e como é organizado? - Merchan Plásticos
Blog

O que é paletização e como é organizado?

O que é paletização e como é organizado?

Conheça umas das técnicas mais eficientes para o armazenamento de produtos

A paletização consiste na utilização de paletes para a organização de estoques em diversos tipos de ambientes. Esse método economiza espaço, aumenta a simplicidade e o dinamismo dos depósitos, visto que torna a disposição mais prática em diversos sentidos.

No Brasil, esses objetos podem ser encontrados, facilmente, em três materiais:

  • Aço;
  • Madeira;
  • Plástico.

Entenda as diferenças entre esses modelos e como escolher um que se encaixe com as necessidades da sua empresa.

Paletes de plástico

Essa categoria é plural e se encaixa em uma ampla variedade de segmentos. Porém, é mais comum em empresas que administram produtos químicos, visto que sua resistência a corrosão é menor que outros materiais. Apesar disso, é justamente sua eficiência que contribui com sua popularidade, que vai desde grandes estoques até espaços menores.

Além disso, por ser feito de um elemento forte e maleável, é possível inovar em sua produção. Caixas de paletes podem ser feitas tanto de madeira quanto de aço, mas o plástico permite a criação de estruturas diferentes, como com dobradiças e apoios mais confortáveis.

Sua superfície também facilita a higienização, fazendo com que esses itens sejam ideais para a organização de alimentos. Além de serem extremamente úteis para o transporte individual, o armazenamento desses produtos é muito seguro. Nossa Caixa Pallet, por exemplo, suporta pesos de 50 quilos e tem uma capacidade estática de duas toneladas.

Paletes de madeira

Há um forte debate quanto aos impactos ambientais na “disputa” entre esses dois tipos de paletes. Porém, é inegável que a utilização de matérias-primas provenientes de reflorestamentos tem uma dose muito baixa de agressão ao meio ambiente.

A resistência e a durabilidade são grandes, mas o visual desse material conquistou pessoas fora dos ambientes industriais. Atualmente, paletes de madeira são comumente usados em ambientes domésticos, como em base de camas e na construção de cômodas. Por serem feitos para utilização em larga escala e visando situações mais extremas, esses objetos dão conta desse tipo de tarefa com facilidade.

Paletes de aço

Por serem um produto de nicho, talvez esses sejam os mais incomuns da categoria. Paletes de aço não são tão versáteis quanto os de plástico, tampouco são improvisados em ambientes domésticos, mas são extremamente necessários para trabalhos em baixas temperaturas.

Seu formato e material fazem com que sua limpeza seja muito facilitada, além de ser mais resistente ao frio. São ideais para serviços relacionados ao estoque de carnes, remédios e outros produtos que exigem essa característica no ambiente externo.

Como funciona a organização?

Métodos de paletização sempre visam aumentar a eficiência dos estoques em que são aplicados. Porém, antes de qualquer atividade mais complexa, é importante entender como cada depósito funciona. Para isso, um mapeando de fluxos internos, entendendo as atribuições de cada peça local, é essencial.

Depois, fazer uma análise aprofundada para otimizar essas engrenagens conforme um plano ideal pode ser mais válido que aplicar um novo modelo e, em seguida, adaptar os funcionários.

Sendo assim, é possível considerar as seguintes maneiras de organização para tornar seu negócio mais viável:

  • Bloco de empilhamento

Nesse modelo, os paletes são colocados diretamente no chão do espaço em que estão sendo armazenados. Nesse sentido, a altura da pilha varia conforme o que está sendo guardado e, principalmente, conforme a resistência dos paletes utilizados. Esse padrão é simples, mas não é recomendado para empresas que adotam o modelo First In, Firt Out (FIFO), em que os primeiros produtos que entram no estoque são os primeiros que saem.

  • Drive-in

Esse modelo é o mais compacto, porém pode causar problemas para grandes espaços. Nele, existe apenas uma passagem pela qual as empilhadeiras (ou, idealmente, a empilhadeira) entram e saem, deixando os paletes carregados em um único corredor.

  • Drive-thru

A única diferença entre esse padrão e o anterior é a quantidade de passagens. Enquanto no primeiro existe apenas um, nesse existem dois acessos para carga e descarga. Para empresas de médio porte pode ser o ideal, mas sempre é bom ressaltar que cada companhia possui uma realidade, e cada modelo deve ser estudado conforme cada uma delas.

  • Push Back

O Push Back utiliza a praticidade e um “efeito dominó” para criar um sistema automático. Nele, quando um palete ou caixa é posto em determinado andar de uma prateleira especial, uma trava libera a passagem para que o próximo conteúdo empurre o anterior para trás, até que todos os andares estejam cheios.

  • Bases Sólidas

Atuando no melhor estilo Logística 4.0, como explicamos em outro artigo, as estantes sobre bases sólidas unem duas palavras que são quase sinônimos: praticidade e tecnologia. As prateleiras desse modelo são colocadas sobre um trilho que pode ser deslocado conforme a necessidade de acesso dos organizadores. Logo, esse estilo pode ser tão compacto quanto o primeiro, sendo mais praticamente obrigatório para a administração de depósitos de grandes empresas.

Comentários