Carreira: Quais são suas metas profissionais para 2021? - Merchan Plásticos
Blog

Carreira: Quais são suas metas profissionais para 2021?

Carreira: Quais são suas metas profissionais para 2021?

Veja alguns passos que podem auxiliar no seu autoconhecimento ocupacional

Os inúmeros problemas sociais que abalaram o mundo em 2020 fazem com que esse ano lidere, com certa facilidade, a lista dos piores momentos do século XXI. Porém, mesmo com tantos obstáculos, muitos indivíduos encontraram espaço para se desenvolverem pessoal e profissionalmente. Através disso, é importante organizar o que estiver ao seu alcance para tornar o ano de 2021 o menos caótico possível.

Alguns pontos podem ajudar a estabelecer metas profissionais para os próximos meses, visto que são pilares fundamentais para quase todo tipo de mudança. São eles:

  • Adaptação;
  • Autocuidado;
  • Confiança;
  • Equilíbrio;
  • Evolução.

Quer entender melhor como dar esses passos? Leia a seguir.

Conhecendo seus defeitos

No estudo de esportes, é comum entender a derrota como um momento mais importante que a vitória para o desenvolvimento de um atleta ou de uma equipe. Isso acontece porque são durante esses períodos que os defeitos ficam mais evidentes e, consequentemente, mais fáceis de serem corrigidos. 

Fora desse ambiente, a filosofia deve ser a mesma. Entender seus problemas é essencial para começar qualquer projeto de aperfeiçoamento, seja ele para que ano for. Para isso, alguns serviços podem auxiliar no autoconhecimento para que essa busca pela excelência se torne menos vaga.

Através da empresa meuBiZ, por exemplo, é possível responder dois tipos de relatório. Denominados “Comportamental” e “Comportamental e Empreendedor”, eles oferecem uma análise de:

  • Talentos, competências e habilidades;
  • Estilo e liderança;
  • Preferência de ambiente de trabalho;
  • Fatores motivadores;
  • Formas de comunicação.

O segundo plano, como o próprio nome explica, é focado no empreendedor e, por isso, oferta um relatório de estudo mais aprofundado. Nele, além dos pontos acima, também são avaliadas as “Características como empreendedor”, o “Estilo como empreendedor”, o “Perfil do sócio ideal” e os “Negócios adequados ao perfil”. Os dois pacotes podem ser adquiridos através do site da marca por R$ 59,90, a versão base, e R$ 79,90, o exame completo.

Caso haja a necessidade de um menor investimento, citamos, em outro artigo, a “Avaliação dos Sabotadores”, do site Positive Intelligence. Baseado no livro de Shirzad Chamine, a pesquisa pode ser respondida sem custo e disponibiliza os resultados através de um arquivo detalhado com gráficos e textos.

O início

O isolamento social impactou a vida de qualquer pessoa, mesmo aquelas que, por qualquer motivo, não podiam manter suas atividades integralmente à distância. Porém, a necessidade de adaptação às diversas “novas” tecnologias pode ter sido a luz para o início de muitos processos de mudança.

Empresas de todo o país aprenderam, por exemplo, que o home office é uma alternativa mais viável do que se imaginava. Mesmo o Brasil sendo a 5ª nação do mundo com mais dificuldade em implementar o trabalho de casa, segundo dados do Massachusetts Institute of Technology, muitos negócios pensam nesse padrão como uma alternativa pós-pandemia.

Além disso, para o meio empreendedor, usar esse método adaptado à necessidade de cada funcionário pode ser mais eficiente do que usá-lo de forma absoluta. Jornadas alternadas entre casa e escritório podem se tornar cada vez mais populares nos próximos anos.

Por fim, usar o ensino à distância como forma de evolução profissional deve ser considerado uma opção. Não só pelo aperfeiçoamento técnico, como também para manter o equilíbrio e a saúde. Separados, esses pontos podem parecer superficiais ou irrelevantes, mas juntos elevam a confiança e a capacidade individual, gerando reflexos positivos na vida pessoal e, até mesmo, financeira.

Pré-planejamento

A internet pode parecer um ambiente hostil, mas funciona bem nas mãos certas. Nesse sentido, como foi citado, ela pode e deve ser usada para a manutenção e fortalecimento de fatores mentais e profissionais a partir do conhecimento de suas fraquezas. Algumas atividades podem ser feitas para melhorar diversos pontos, mas o que mais têm se destacado, em tempos de crise, é o ensino à distância.

Apesar de ser o terror de muitos estudantes, um EaD bem implementado tem potencial para ser tão eficiente quanto o ensino presencial. Apesar da pandemia ter apressado essa mudança, a transição deve ocorrer mais devagar nos próximos anos, como explica o professor da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), José Antônio Parimoschi.

Pós-graduado em Gestão de Cidades e secretário-adjunto de Planejamento e Gestão no estado de São Paulo, José Parimoschi aponta que o ensino híbrido deve ser tendência. Por isso, em entrevista Ariadne Gattolini, do Jornal de Jundiaí, o acadêmico explica que planeja implementar esse modelo totalmente no município dentro dos próximos quatro anos. 

Mantendo uma evolução de conhecimento constante fundamentada no autocuidado, equilíbrio e evolução, é possível estabelecer, detalhadamente e de forma realista, as metas para o ano de 2021 ou qualquer outro.

Objetivos

Uma vez que seus defeitos e qualidades estiverem devidamente definidos, é hora de trabalhar. A princípio, é importante entender o que é mais importante para você: corrigir ou melhorar?

Nesse sentido, não há certo ou errado, e sim opções a serem escolhidas. Se seus problemas são graves ao ponto que abalam sua estrutura pessoal e profissional, há uma emergência. Nesse caso, é preciso estipular como prioridade uma recolocação em patamares de estabilidade para que, depois disso, possa se começar uma evolução.

Para isso, ajuda profissional é sempre bem-vinda. Apesar de diversas gerações considerarem que terapeutas “coisa para malucos”, essa não é a regra. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o país maior número de pessoas com transtorno de ansiedade no mundo, com 9,3% da população, e o quinto com mais depressivos, com 5,8%.

Mesmo assim, a taxa de pessoas que procuram ajuda é baixa. Em uma pesquisa feita pela empresa Market Analysis, apenas 2% dos 906 entrevistados faziam algum tipo de tratamento psicológico. Essas duas doenças são empecilhos gigantescos para exercer qualquer atividade e, por isso, devem ser tratadas com urgência.

Caso você tenha mais estabilidade nesses segmentos, resta lapidar seus pontos fortes. Cursos certificados são ótimos para aprimorar essas características enquanto se fortalece o currículo. Além disso, exercícios desenvolvidos com hobbies e passatempos podem ajudar a aumentar a autocuidado e a saúde mental, como vimos antes, condições fundamentais para qualquer um que deseje uma vida saudável e produtiva.

Comentários